sábado, 3 de outubro de 2009

A BUSCA DO IRÃ PARA CUMPRIR AS SUAS AMEAÇAS.


Durante as investigações das últimas semanas foi descoberto que o Iran não está a anos de ser capaz de construir bombas nuclear como se imaginava. Em alguns mêses, e dias.... Enquanto o último relatório da Agência Internacional de Energia Atômica sobre o programa nuclear de Teerã deixa claro, na sua atual taxa de enriquecimento de urânio, o Irã terá uma quantidade suficiente de urânio enriquecido para construir duas bombas atômicas em fevereiro. O que é mais notável sobre o achado da AIEA é que ele vem em um relatório que faz o possível para encobrir o progresso do Irã e intenções. Além disso, a atualização bem-sucedida de Teerã de seus mísseis balísticos de lançadores de satélites tem dado a capacidade de lançar armas nucleares na atmosfera. Isso torna o Irã capaz de lançar um ataque de pulso eletromagnético do mar contra qualquer país. Um ataque EMP pode destruir a grade eletromagnética de um estado e, assim, ter uma economia do século 21, de volta à era pré-industrial. Tal ataque sobre os E.U.A, por exemplo, iria paralisar a economia americana, e paralisar o governo americano, em todos os níveis incapaz de restaurar a ordem ou prevenir fome em massa. Além disso, como E.U.A ex-embaixador na ONU, John Bolton observou esta semana no The Wall Street Journal, mesmo que o Ocidente imponha sanções contra o Irã hoje, não teriam impacto na capacidade das forças armadas iranianas para operar. As únicas pessoas que seriam afetadas por tais sanções são civis iranianos. Finalmente, a discussão de sanções é irrelevante, porque cada movimento que o Irã está fazendo mostra que o regime está determinado a ir à guerra. Seu desvio maciço de recursos para seus programas nuclear e de mísseis balísticos mostra que o regime está absolutamente empenhada em se tornar uma potência nuclear. Seu movimento para construir uma aliança militar aberto com o governo libanês, juntamente com a sua expansão de seus laços militares com a Síria, através do financiamento da venda de aviões russos avançados de Damasco ea proliferação de tecnologia nuclear, mostra que é o desenvolvimento das capacidades dos seus subordinados. Então, também, o relatório desta semana que o esconderijo de armas do Hezbollah no sul do Líbano que explodiu em julho de armas químicas contidas indica que o Irã já está fornecendo proxies seu terror com arsenais não-convencionais para expandir sua capacidade de tomada de guerra contra Israel eo Ocidente. Ao todo, a totalidade dos movimentos do Irã deixar claro que não está interessado em usar seu programa nuclear como moeda de troca para obter todos os tipos de guloseimas do Ocidente. Ele está planejando usar seu programa nuclear como um meio de se tornar uma potência nuclear. E que pretende se tornar uma potência nuclear, porque deseja fazer a guerra contra seus inimigos. E apesar de tudo, a ONU lidera respostas da comunidade internacional aos movimentos de Teerã e deixa muito claro que o mundo não vai tomar medidas eficazes para impedir o Irã de adquirir a capacidade de travar uma guerra nuclear? A cada dia que passa, o Irã aproxima-se da bomba e mais próximo do início da guerra em seus termos. A comunidade internacional não fará nada para se antecipar a esse perigo? Será que o gigante América, está tão adormecido que não acordou ainda em relação oquê os Aiatolás pregam e acreditam? Ou será que Husseim Obama vai deixar para Dimona resolver este poblema e ele só tomar os aplausos politicamente? O fim desta estória veremos...

Nenhum comentário:

Postar um comentário