domingo, 25 de outubro de 2009

ISRAEL CONTINUARÁ A EXERCITAR SEU DIREITO Á AUTODEFESA


Apesar da melhoria significativa na votação desta data (25 a favor, 6 contra e 11 abstenções), quando comparado à primeira eleição do dia 12 de janeiro de 2009 estabelecendo a Missão Goldstone (33 a favor, 1 contra e 13 abstenções), Israel rejeita a solução unilateral adotada hoje em Genebra pelo Conselho de Direitos Humanos das Nações Unidas e conclama todos os Estados responsáveis a também rejeitá-la. Israel expressa sua gratidão aos Estados que apoiaram sua posição, e aos Estados que, através de seu voto, expressaram sua oposição a esta resolução injusta que ignora os ataques assassinos perpetrados pelo Hamas e outras organizações terroristas contra civis israelenses. A resolução ignora também as precauções sem precedentes tomadas pelas forças israelenses para evitar atingir civis, além da exploração cínica de civis como escudos humanos por grupos terroristas. A adoção desta resolução pelo Conselho de Direitos Humanos das Nações Unidas prejudica tanto os esforços para proteger os direitos humanos de acordo com as leis internacionais, como o esforço de promover a paz no Oriente Médio. Esta resolução encoraja as organizações terroristas ao redor do mundo e mina a paz global. Israel continuará a exercitar seu direito à autodefesa e a tomar atitudes para proteger as vidas de seus cidadãos. (fonte: Embaixada de Israel)

Nenhum comentário:

Postar um comentário