sábado, 10 de outubro de 2009

QUEM ESTÁ POR TRÁS DAS MANIFESTAÇÕES EM JERUSALÉM

Esta semana, Obama através de seu enviado, condicionou a retomada das negociações para a paz entre Israel e os palestinos. Sobre a condição de proibir, a construção de mais acentamento judeu. E por isso incentivou líder do Fatah, Mahmoud Abbas, para radicalizar ainda mais as suas manifestações em relação a Israel. No encontro passado que tiveram com Obama, Mahmoud Abbas não teve nenhum problema de negociação com os líderes de Israel, sairam até satisfeitos, enquanto Israel seguia construindo casas, escolas e outras estruturas, em Jerusalém, Judéia e Samaria. Mas agora Obama radicalizou, e exige um congelamento de toda essa construção, Mahmoud Abbas seguindo determinação,deixou claro em entrevista ao jornal The Washington Post, que ele não poderia falar com o primeiro-ministro Binyamin Netanyahu, sem o olhar como um traidor. Obama não fez nenhuma exigência equivalente dos palestinos. Ele não falou nada sobre o congelamento da construção ilegal árabe em Jerusalém, ou sobre o desmantelamento do grupo Brigadas de Mártires de Al Aksa terroristas, ou mesmo simplesmente em afastar as exigências palestina, para que Israel liberte condenados terroristas de suas prisões. Ao contrário, ele tem energicamente apoiado a criação de um governo palestino de unidade entre o Fatah eo Hamas. Que o própio Governo Americano através do Departamento de Estado, e CIA, desde 1995, tem os designado como organizações terrorista estrangeira, a que os cidadãos da América, incluindo o Sr. Presidente dos E.U.A., são obrigados por lei, a condenalos pelos seus atos e conduzilos aos tribunais competentes. Desde que Obama assumiu o cargo, exato 10 meses,ele está abandonando os aliados da América, um após o outro, enquanto procuram alcançar a simpatia de adversários da América, um após o outro. Os aliados da América, a partir de Israel, Coréia do Sul, Japão, Polónia, República Checa, Colômbia e até Honduras, não estão acreditando noquê esta acontecendo. Os históricos adversários da América, desde o Irã, a Venezuela, à Coréia do Norte e até a Rússia, que sempre responderam com escárnio e desprezo a política americana, agora ele faz todas as tentativas, aparentemente até obsessivas, no caso do Irã por exemplo, de tentar apaziguá-lo a qualquer preço. Mesmo o desprezo e pouco caso que ele tem evocado dos inimigos da América, não o faz mudar de rumo. É o caso da Coréia do Norte e Irã que tem dado a mínima aos seus ultimatos e continua na obsessão nuclear. O horror a política Obama, tem reflexos nos amigos da América, até chegar ao fato de que suas políticas em todo o mundo já não conseguem realizar uma mudança, no chamado bom tratamento da comunidade internacional a América. O Comitê Olimpico, nas prévias, qual país sediaria as Olimpíadas, demostrou isto, o sentimento mundial anti-americano. Aquele homem, que comparou certa vez, que o Messias nada mais éra que um político, com esta eresia arrancou aplausos e apoio da maioria dos americanos, disse a famosa frase humanista "Yes we can't", sim eu posso! Agora se mostra um populista das massas, que faz o jogo sujo da Onu contra Israel, é contra tudo que se diz: Deus, se mostra um fraco, em que só vive de engano e mentira. E é isto que esta honrraria, Prêmio Nobel, veio agora apontar. O Prêmio Nobel da paz, promove neste exato momento 2 guerras no mundo, sem falar em Guantânamo e outras mazelas mais. Estejamos atentos a tudo isto. "Quando andarem dizendo: Paz e segurança, eis que lhes sobrevirá repentina destruição, como vêm as dores de parto à que está para dar à luz; e de nenhum modo escaparão". 1 Ts 5.3. O Armagedom...

Nenhum comentário:

Postar um comentário